terça-feira, 2 de agosto de 2011

Redenção - Ceará


Localização: Na região do Maciço de Baturité, a 88 metros acima do nível do mar. 
Distância de Fortaleza: 55 kilometros
População: 26.415 habitantes (IBGE 2010)
Área do Município: 225,592km²
Densidade demográfica: 117,09 hab/km²

Histórico




A região do sopé do Maciço de Baturité e ao redor das margens dos Rios Acarape e Pacoti, habitada por diversas etnias como os Potyguara, Jenipapo, Kanyndé, Choró e Quesito, recebeu a partir do século XVII diversas expedições militares e religiosas.
Com a implementação da pecuária no Ceará no século XVII, as terras de Redenção também foram beneficiadas com a agricultura da cana-de-açúcar. A partir do século XIX, os engenhos de Redenção passaram a utilizar a mão de obra de escravos africanos. Desta forma senzalas e pelourinhos vieram a fazer parte da paisagem urbana.


O povoado que deu origem à vila foi um distrito policial criado em 1842, mais tarde, em 1868, desmembrado de Baturité com o nome de Acarape. 



A freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Acarape,  deve sua criação à lei provincial nº 1.242, de 5 de dezembro de 1868, instituída canonicamente por Provisão de 24 de agosto de 1869.
No mesmo dia da criação do município era assinada uma lei autorizando o Presidente da Província a despender, anualmente, a importância de quinze mil réis com a libertação de escravos de preferência do sexo feminino. O fato parece ter influenciado no ânimo da população, que começou a se manifestar em favor da abolição da escravatura. 
No ano de 1871 foi criada a Câmara Municipal da cidade.




Interior da antiga senzala no prédio do Museu Senzala Negro Liberto
Construído em 1873, o sítio Livramento abriga o Museu Senzala negro Liberto,  composto por engenho, casa grande e senzala. Atualmente, lá funciona uma fábrica de aguardente que mantém preservada sua estrutura colonial histórica. O local é aberto à visitação todos os dias.  Fica localizado na Avenida da Abolição

Em 8 de dezembro de 1882, surgiu a Sociedade Redentora Acarapense composta de abolicionistas fervorosos e dirigida por Gil Ferreira Gomes de Farias (presidente), Antônio da Silva Ramos (procurador), R. A. Gomes Carneiro (2º secretário), Henrique Pinheiro Teixeira (1º scretário), Padre Luís Bezerra da Rocha (tesoureiro) e Deocleciano de Menezes(delegado).
Decorridos apenas 23 dias da criação desta Sociedade, o Acarape lançou no Ceará, no dia 1º de janeiro de 1883 a campanha  da Redenção, com protesto solene à existência senzala, bradando para todo o Brasil:  Nesta terra não há mais escravos, um gesto pioneiro, heróico e entusiasta, que lhe valeu a consagração nacional e a admiração do povo brasileiro, expressas no designativo com que então a cidade foi batizada: Rosal da Liberdade.


 Painel instalado no Museu Memorial de Redenção

Painel instalado no Museu Memorial de Redenção
O museu  faz parte do centro cultural que também abriga biblioteca pública e ilha digital, tem, em seu acervo, documentos históricos e raros como livros de compra e venda de escravos, objetos ligados aos escravos – inclusive instrumentos de tortura – peças de antigos engenhos, mobília, objetos sacros, entre outros. Fica na rua José Costa Ribeiro, 102


Em data de 23 de janeiro, a ata de sessão da Câmara registra a solidariedade dos vereadores e a proposta e aprovação de telegrama dirigido pela Comuna ao Imperador D. Pedro II, comunicando-lhe a extinção da Escravatura no município de Acarape.
Pela Lei provincial de 17 de agosto de 1889, o nome do município foi alterado, de Acarape para Redenção.


 Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, concluída em 1868


 Altar mor

Formação Administrativa

O Distrito foi criado com a denominação de Acarape por ato provincial de 1803-1842 e por lei provincial ou Resolução provincial nº 1242, de 05-12-1968.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Acarape pela lei provincial nº 1255, de 28-12-1968, desmembrado de Baturité. Sede no núcleo de Acarape. Instalado em 21-08-1871.

Elevado à condição de cidade com a denominação de Redenção pela lei provincial nº 2167, de 17-08-1889.

Em divisão territorial datada de 17 de janeiro de 1991, ficou estabelecido que o município é constituído de 4 distritos: Redenção, Antônio Diogo, Guassi e São Geraldo.


Fotos:
Rodrigo Paiva e Fátima Garcia

Fonte:
IBGE
Wikipédia
Portal Redenção




4 comentários:

  1. Só hoje, vim ver esse. Tá lindo: PERFEITO!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pelo Perfeito e pela visita.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Bom dia !

    Gostaria de saber se existe alguma programação município para o feriado de amanhã 25 de março ?

    Quero conhecer as cachoeiras e o balneário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá Kimaier, não soube da programação para o feriado do dia, mas as cachoeiras e o balneário você pode visitá-las quando desejar, e acredite, vale a pena.
      abs

      Excluir